março 13 2017 0Comment

Curva ABC na Gestão de Estoque de Peças de Reposição

Você conhece a Cuva ABC e sabe qual é a importância dela na Gestão de Estoque das peças de reposição na sua empresa?

A Gestão de Estoque também é uma atividade indireta de manutenção. O setor de manutenção, mais especificamente o PCM – Planejamento e Controle de Manutenção, deve participar ativamente do gerenciamento do estoque das peças de reposição usadas na manutenção.

curva abc estoque

Gerenciar um estoque de peças de reposição é relativamente simples. Porém, qualquer pequeno erro pode ser catastrófico e causar um “efeito bola de neve”. Uma vez que o estoque da manutenção se descontrola, será muito difícil coloca-lo nos eixos novamente.

Existem diversas técnicas usadas para gerenciar estoques. Uma dessas técnicas é OBRIGATÓRIA para uma gestão eficiente, essa técnica é a Curva ABC.

O que é Curva ABC?

A Curva ABC é um método de categorização de estoque. Seu objetivo principal é deixar claro quais são os produtos mais importantes para a empresa.

Na gestão de materiais, a Curva ABC (ou Controle Seletivo de Inventário) é uma técnica de categorização de inventário. A Curva ABC divide um inventário em três categorias:

Categoria A:

Itens com controle muito apertado e registros precisos.

Categoria B:

Itens com registros menos controlados e bons.

Categoria C:

Itens com os controles mais simples possível e registros mínimos.

A Curva ABC fornece um mecanismo para identificar itens que terão um impacto significativo sobre o custo geral do inventário, ao mesmo tempo que fornece um mecanismo para identificar diferentes categorias de ações que exigirão gerenciamento e controles diferentes.

A Curva ABC sugere que os inventários de uma organização não são de igual valor. Assim, o inventário é agrupado em três categorias (A, B e C) em ordem de sua importância estimada.

Categoria ‘A’ são itens muito importantes para uma organização. Devido ao alto valor destes itns, uma análise de valor freqüente é necessária. Além disso, uma organização precisa escolher um padrão de compra apropriado (por exemplo, ‘Just-in-time’) para evitar excesso de capacidade.

Categoria ‘B’ são itens importantes, mas, naturalmente, menos importantes que os itens “A” e mais importantes que os itens “C”. Portanto, os itens da categoria ‘B’ são itens intermediários.

Os itens da categoria ‘C’ são os menos importantes.

PCM PLANEJAMENTO E CONTROLE DE MANUTENÇÃO BANEER

 

Estrutura da Curva ABC

A Análise ABC é semelhante ao princípio de Pareto: 80% do valor total do consumo é baseado em apenas 20% do total de itens.

Ou seja, a categoria ‘A’ é formada por poucos itens, mas itens de alto valor (itens caros).

Exemplo:

  • Os itens A são bens cujo valor de consumo anual é o mais alto . O top 70-80% do valor de consumo anual da empresa normalmente representa apenas 10-20% do total de itens de inventário.
  • Os itens C são, pelo contrário , itens com o menor valor de consumo . Os 5% mais baixos do valor de consumo anual normalmente representam 50% do total de itens de estoque.
  • Os itens B são os itens de interclasse, com um valor de consumo médio . Esses 15-25% do valor do consumo anual normalmente responde por 30% dos itens totais do estoque.

Basicamente:

Alto Valor = Categoria A

Médio Valor = Categoria B

Baixo Valor = Categoria C

Apesar da configuração acima ser válida como “padrão típico”, em se tratando de curva ABC a classificação não deve ter como regra rígida ser composta por três classes. Assim, uma análise ABC deve obrigatoriamente refletir a dificuldade de controle de um item e o impacto deste item sobre os custos e a rentabilidade, o que de certa maneira pode variar de empresa para empresa.

Deve-se ter em mente ainda que, apesar da análise ABC ser usualmente ilustrada através do valor de consumo anual, este é apenas um dos muitos critérios que pode afetar a classificação de um item.

BAIXE GRÁTIS:

https://engeteles.com.br/indicadoresdemanutencao

Como Elaborar a Curva ABC

Para elaborar a Curva ABC iremos usar o Excel. A elaboração da Curva ABC é bem simples e compreende três fases distintas:

a) Elaboração do Inventário  (consiste em construir uma planilha com as seguintes informações: valor unitário, quantidade, valor total);

b) Elaboração da Análise ABC (consiste na divisão dos itens nas classes A, B e C);

c) Elaboração e interpretação do gráfico, com identificação plena de percentuais e quantidades de itens envolvidos em cada classe, bem como de sua respectiva faixa de valores.

1º PASSO: LISTE TODOS OS MATERIAIS

Em uma planilha, crie 4 colunas:

  • Item;
  • Valor Unitário do Item;
  • Unidades Consumidas no Último ano;
  • Valor Total de Itens Consumidos.

curva abc gestão de estoque

Na primeira coluna aponta-se os itens existentes no estoque, na segunda coluna o valor unitário de cada item, na terceira coluna o valor movimentado de cada item durante o ano e na quarta coluna o valor total de itens movimentados (multiplica-se o número de itens movimentados pelo valor unitário).

2º PASSO: CRIAÇÃO DA ANÁLISE ABC

Reorganize a coluna correspondentes ao Valor Total em ordem decrescente. Isso irá evidenciar as os itens que movimentaram um volume maior de dinheiro dentro do estoque.

curva abc gestão de estoque excel

 

3º PASSO: CRIAÇÃO DAS COLUNAS %

Esse é o momento em que iremos identificar a porcentagem de movimentação de cada item do estoque. Essa ação tem como finalidade a identificação dos itens de classe A, B e C.

Itens de Classe A são: Produtos que representam até 70% da movimentação e 30% do volume do estoque;

Itens de Classe B são: Produtos que representam até 20% da movimentação e 20% do volume do estoque

Itens de Classe C são: Produtos que representam até 50% da movimentação e 10% do volume do estoque.

curva abc excel

4º PASSO: CRIAÇÃO DO GRÁFICO E CURVA ABC

Selecione os valores das colunas Itens Acumulados até a última coluna referente a porcentagem. Com as células selecionadas, vá até Inserir/Gráfico/Linhas/Linha 2d/Linhas.

curva abc grafico excel

Feito isso, o gráfico será gerado.

curva abc grafico excel

A Curva ABC é apenas uma das ferramentas usadas para evidenciar a qualidade do estoque e identificar os pontos que realmente necessitam de esforço  e atenção para gerenciar.

BAIXE GRATUITAMENTE A PLANILHA PARA GERAR A CURVA ABC:

https://engeteles.com.br/curvaabc

 

Controle de Estoque

O objetivo básico do controle de estoques é evitar a falta de material sem que esta diligência resulte em estoques excessivos às reais necessidades da empresa.

O controle de estoque procura manter os níveis estabelecidos em equilíbrio com as necessidades de demanda, consumo ou das vendas ou custos daí decorrentes. Os níveis dos estoques estão sujeitos a velocidade da demanda. Se a constância da procura sobre o material for maior que o tempo de ressuprimento, pode ocorrer a ruptura ou esvaziamento do estoque, com prejuízos visíveis para produção, manutenção e vendas. Contrapartida, se não dimensionarmos as necessidades do estoque, poderemos chegar ao ponto de excesso de material ou ao transbordamento de seus níveis em relação a demanda real, com prejuízos para circulação de capital.

O equilíbrio entre a demanda e a obtenção de material é o principal o objetivo do controle do estoque, para garantir uma gestão eficiente e eficaz.

O estoque pode ser avaliado por três métodos:

  • PEPS: Primeiro que entra, primeiro que sai;
  • UEPS: Último que entra, primeiro que sai;
  • Custo Médio.

PEPS é um processo que obedece à ordem das saídas pelo valor da entrada. Este método é baseado na cronologia das entradas e saídas. O procedimento de baixa dos itens de estoque é feito para ordem de entrada do material na empresa, primeiro que entrou será o primeiro que saíra e assim utilizar seus valores na contabilização do estoque.

UEPS é o método que obedece ao processo de que o primeiro a sair deverá ser o último que entrou no estoque. Esse processo facilita a valorização do saldo estipulado pelo último preço e na contabilização dos produtos para a definição de preços de venda, refletindo custos mais próximos da realidade do mercado.

O Custo Médio é o método mais usado freqüentemente, pois ele é o mais simples e evita o excesso de preços nos produtos. Apuração do custo médio é efetuada dividindo-se o custo total do estoque pelas unidades nele existente. Assim, ele terá o valor médio entre as entradas e as saídas, ou seja, o valor total dos produtos adquiridos é dividido pela quantidade existente de produtos, obtendo assim o preço que será atribuído na venda. O Custo médio é recalculado sempre que é feita uma entrada ou uma saída do estoque.

PCM PLANEJAMENTO E CONTROLE DE MANUTENÇÃO BANEER

Comentários

Comentários

jhonata

Jhonata é Engenheiro Mecânico e Engenheiro de Produção formado pelo Centro Universitário do Distrito Federal, Técnico em Eletrotécnica e Técnico em Mecânica formado pelo SENAI –Roberto Mange. Atua há 12 anos no setor de manutenção em industrias de grande porte dos seguimentos Alimentício, Higiene e Limpeza, Farmacêutico, Químico, Metalúrgico, Cimenteiro, Açúcar e Álcool, etc. É especialista em Planejamento e Controle de Manutenção, RCM - Manutenção Centrada em Confiabilidade e Lubrificação Industrial com Certificação Internacional MLT-I pelo ICML –International Council of Machinery Lubrication, Analista de Vibração Nível II pela FUPAI. Já atuou como Consultor de Lubrificação, Analista de Vibração, Supervisor de Manutenção Industrial e hoje é Diretor de Engenharia e Negócios da Engeteles e Coordenador de Manutenção em uma industria multinacional fabricante de produtos para automação residencial.