Cadastro e Tagueamento de Ativos Industriais

Dentro da Gestão da Manutenção, muito se ouve a respeito de cadastro e tagueamento de ativos industriais, mas você sabe de fato como desenvolver essa tarefa, e ainda, qual a sua importância para o desenvolvimento das atividades de manutenção?

Acompanhe esse artigo até o fim e entenda definitivamente como realizar essa tarefa tão importante de maneira efetiva.

# Por que realizar o cadastro e tagueamento de ativos industriais?

Cada setor de uma indústria tem um objetivo específico, seja ele realizar as atividades de manufatura para transformação de um produto, seja manter a organização abastecida com os suprimentos ou ainda administrar a contratação e demissão de pessoal. Com a manutenção não é diferente, e para entendermos a importância do cadastro e tagueamento de ativos industriais, precisamos primeiro entender o objetivo global da manutenção.

Em poucas palavras, podemos dizer que o objetivo da manutenção é o de “garantir a disponibilidade dos ativos, prezando também pela confiabilidade de ativos críticos, dentro do melhor custo possível”. Ora, observando esse objetivo, fica claro que os pilares de controle do setor de manutenção serão sempre dois: O Desempenho dos Ativos e o Dinheiro gasto para garantir esse desempenho.

Agora, reflita um pouco sobre esse objetivo e responda a seguinte questão:

É possível gerenciar o desempenho de algo que não se conhece?

Obviamente, após pensar alguns segundos, você chegou a conclusão de que NÃO. Atingir o objetivo da manutenção, passa por diversas etapas distintas, desde a construção de planos consistentes, a execução controlada desses planos e a medição do desempenho, e a primeira dessas etapas, é o cadastro e tagueamento de ativos industriais.

O cadastro e tagueamento de ativos industriais consiste na tarefa de mapear a localização de todos os equipamentos que estão sob a tutela da manutenção dentro de uma planta industrial, e a partir daí, levantar, organizar e manter arquivo de todas as informações importantes de cada um deles, atribuindo posteriormente uma codificação, tanto ao local de instalação, quanto ao próprio equipamento. 

Tendo dito isso, você verá a partir daqui, como realizar na prática o cadastro e tagueamento de ativos industriais.

 

# Como realizar o cadastro e tagueamento dos ativos industriais?

A tarefa de cadastro e tagueamento de ativos industriais começa com o mapeamento da localização física de cada equipamento dentro da planta. Obviamente, a resposta genérica para essa pergunta é muito simples, pois todos os ativos estão localizados dentro da indústria. Contudo, o objetivo dessa tarefa é um pouco mais específico. Indústrias são galpões imensos, compostos por dezenas de áreas, subáreas e linhas, e o mapeamento consiste justamente em entender toda essa estrutura, para saber exatamente a posição de cada ativo físico.

Imagine uma situação. Um mantenedor da maior montadora de automóveis do mundo recebe uma ordem de serviço para executar uma lubrificação em um motor elétrico de código MOT24574521457. A montadora tem aproximadamente 5.000.000 m², e não possui um mapeamento adequado. Para onde esse mantenedor vai? Se ele for olhar motor por motor de cada ativo, observando a sua placa de identificação, provavelmente demore uma semana toda apenas para encontrar o motor.

Para evitar esse tipo de contratempo, as boas práticas de manutenção recomendam a elaboração de uma árvore hierárquica para cadastro dos ativos.

 

cadastro e tagueamento de ativos


O objetivo dessa árvore é desdobrar a planta de uma indústria em oito níveis distintos, desde suas áreas até o nível mais baixo de componentes sobressalentes de cada um dos equipamentos. Por si só, essa tarefa é praticamente 80% do cadastro e tagueamento dos ativos industriais.

Na prática, a tarefa apesar de ser trabalhosa, é bem simples de fazer, e requer apenas  alguma dedicação por parte do setor de manutenção. Veja um exemplo com equipamentos reais de uma cervejaria:

cadastro e tagueamento dos ativos industriais.

 

Conhecendo todos os ativos após o mapeamento, é possível fazer o cadastro e tagueamento dos ativos industriais, levantando 7 informações básicas para cada um deles:

# 1 – Nome Técnico do Ativo;

#2 – Função do Ativo;

#3 – Regime de Operação e Redundâncias;

#4 – Estado de Operação do Ativo;

#5 – Local de Instalação do Ativo e seus Descendentes;

#6 – Tag Pai, Tag Filho e RG;

#7 – Lista Técnica de Sobressalentes.

Todas essas informações de cadastro, irão compor uma espécie de identidade para o ativo físico, o que possibilita o seu controle dentro de um sistema de informação. A “cereja do bolo” reside na sexta tarefa, que é a elaboração de um TAG para os ativos e equipamentos. Esse TAG irá atribuir uma codificação que irá facilitar a localização do ativo dentro da planta.

Esses TAG’s, são codificações construídas a partir do código designado para cada uma das áreas, subáreas e linhas. A codificação facilita a pesquisa no dia a dia e a identificação visual fixada no próprio ativo.

 

cadastro e tagueamento de ativos (7)

 

Nesse exemplo, podemos entender então que essa caldeira está localizada à:

# 001 – Ambev unidade Ponta Grossa;

# 023 – Área de Utilidades;

# 123 – Subárea de Geração de Vapor

# 1231 – Sistema de Geração de Vapor 01

# 01 – Posição de Caldeira 01

Apenas determinar o TAG do ativo não é o suficiente para garantir o nível de controle desejado. O segredo para fazer o tagueamento dos ativos industriais da forma correta é utilizar a metodologia do TAG pai, TAG filho e RG, que consiste no seguinte:  

# TAG Pai – Local de instalação de um ativo físico (Nesse caso, o espaço onde está instalado a caldeira).

# TAG Filho – Local de instalação de cada equipamento que está vinculado ao TAG Pai (Equipamentos que compõem a caldeira). 

# RG – Código exclusivo de um equipamento que pode adotar a posição do TAG Filho.

Entende-se então, que os TAG’s pai e filho, são como endereços dentro da planta, com uma codificação que se assemelha ao CEP dos endereços. É um código para determinar a posição onde deve haver um ativo e seus equipamentos. Já o RG, funciona mais como uma identidade de cada equipamento que pode adotar a posição de um TAG filho na planta. É como se fosse o “morador” daquele endereço em um determinado momento.

Assim, o cadastro e tagueamento de ativos industriais consiste em determinar todos os “endereços” onde os ativos e seus equipamentos estão localizados, bem como determinar quem é o “morador” que ocupa cada uma dessas posições no presente. Então se eu tenho um TAG Filho de código MELE-001-023-123–1231-01-004, devo entender que essa é a posição de um motor de número 04, que está instalado na caldeira. Contudo, esse código não identifica o equipamento em si, apenas sua localização. Esse Tag Filho pode ser ocupado por qualquer “RG” de motor elétrico que seja de propriedade da organização (podendo ele estar instalado operando, em stand-by, no almoxarifado ou na oficina.

 

cadastro e tagueamento de ativos industriais (17)


# Ferramentas para realização de cadastro e tagueamento de ativos industriais

 

Conforme elucidado neste artigo, realizar o cadastro e tagueamento de ativos industriais não é uma tarefa muito difícil, contudo, será um trabalho árduo, devido ao grande número de ativos e equipamentos que existem em uma planta industrial. Estamos falando, em alguns casos, de milhares de equipamentos que precisam ser mapeados e passar pelo cadastro e tagueamento. Fazer tudo isso de maneira manual, ou ainda que por um software de organização de informações, como o Excel, é um desafio quase que impossível.

Os 5 fatores que impedem o controle manual dessa tarefa são:

# 1 – Grande volume de informações a ser processada, em constante mudança e atualização;

# 2 – Falta de segurança em relação aos usuários que poderão manipular essa informação (controle de acesso);

# 3 – Dificuldade de organizar tarefas em lote (por exemplo, definir uma determinada rotina para todo um grupo de ativos de uma só vez).

# 4 – Dificuldade de visualização de toda a estrutura de ativos ou de parte dela.

# 5 – Dificuldade em efetuar vínculos entre TAG Pai, TAG filho e RG. 

Por isso, para tornar a realização do cadastro e tagueamento de ativos industriais viável, e ainda mais, o seu controle dinâmico no dia a dia, se faz necessário um software de gestão da manutenção. São os famosos CMMS. 

Quer aprender a escolher um bom CMMS? Clique no botão abaixo e leia esse artigo completo sobre métodos para escolher um bom software de gestão da manutenção:

https://engeteles.com.br/como-escolher-software-de-gestao-da-manutencao/

Como Escolher um Software de Gestão da Manutenção


O CMMS recomendado pela Engeteles é o Fracttal One. Esse CMMS é o mais poderoso software para gestão de ativos e manutenção, com toda a mobilidade que você espera para realizar uma gestão moderna, em uma única plataforma, a partir de qualquer dispositivo e com todas as informações na nuvem.

Nesse artigo, você vai aprender como se torna fácil a tarefa de fazer o cadastro e tagueamento de ativos industriais dentro do Fracttal One.

# Cadastro e tagueamento de ativos indústrias no Fracttal One

Realizar o cadastro e tagueamento de ativos industriais no Fracttal One é uma tarefa muito simples, e apenas com alguns cliques, o cadastro é realizado.

Na tela inicial de dashboard do Fracttal One, o primeiro passo para fazer o cadastro é acessar o menu de Catálogos > Ativos.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (8)


Na tela de cadastro de ativos, basta clicar no botão adicionar (identificado pelo sinal “+”) e depois selecionar a opção “instalações”. Esse movimento permitirá criar todos os níveis hierárquicos da planta que estão acima do nível de ativo.

Esse mapeamento tem o objetivo de localizar as posições geográficas dos ativos na planta.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (16)


Na tela de cadastro da instalação, é tudo muito intuitivo, basta inserir os dados da instalação conforme campos solicitados. Nesta tela, será possível inserir dados como nome, endereço, fotos, bem como selecionar a localização das áreas dentro da planta. Esse campo de localização será o responsável por efetuar os níveis hierárquicos das instalações.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (2)


Após cadastrar todas as instalações a níveis de planta, áreas, subáreas e linhas, chega o momento de cadastrar os ativos que estão localizados em cada uma das instalações. Para fazer isso, basta seguir o mesmo procedimento utilizado anteriormente, mas ao invés de clicar em “adicionar > instalação”, deverá selecionar “adicionar > equipamento”.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (16)


A tela de cadastro é a mesma para ativos e instalações. Basta efetuar o vínculo de localização e inserir as informações do ativo. É importante também utilizar o campo “código” para informar o TAG do ativo.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (7)


Para cadastro de ativos, o Fracttal One fornece alguns campos extremamente importantes para a gestão da manutenção, como a definição de criticidade e categorização do tipo de ativo

.

cadastro e tagueamento de ativos industriais (1)


Após o cadastro dos ativos, na tela principal de catálogo de ativos, nesse momento já é possível visualizar a formação da estrutura hierárquica da planta. Os ativos devidamente alocados nas suas respectivas áreas.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (13)


O cadastro de equipamentos que compõem um ativo é muito similar ao cadastro do próprio ativo, e é realizado na mesma tela. No campo “localização”, basta informar que o equipamento está localizado no próprio ativo.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (5)


O Fracttal One conta ainda com diversas guias onde o gestor poderá anexar fichas técnicas do equipamento, certificados, montar lista de sobressalentes, controlar o estoque e visualizar o histórico de todas as intervenções de manutenção realizadas no equipamento.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (18)


O Fracttal One é um sistema extremamente intuitivo e visual, por isso, visualizar a hierarquia de ativos após efetuar os cadastros é muito simples. Os botões de “+” e “-” ao lado de cada nível, possibilita o desdobramento e visualização entre os níveis.


cadastro e tagueamento de ativos industriais (11)

 

Viu como é simples realizar o cadastro e tagueamento de ativos indústrias no Fracttal One? Quer conhecer um pouco mais sobre essa poderosa ferramenta para realização da gestão da informação da manutenção? Clique no botão abaixo e faço seu cadastro para conhecer o Fracttal One:

www.engeteles.com.br/fracttal

Gostou desse conteúdo? Compartilhe!
Imagem padrão

Danilo Romão

Artigos: 10